Image


Publicado por :   Associação Ginecologistas   |   Dia : 06-04-2023   |   Gostar   Inicie a sua sessão para gostar e partilhar esta dica 658

Professora Fernanda Machungo concede entrevista sobre o seu desenvolvimento pessoal e profissional à STV

Membro da AMOG

A Professora Doutora Fernanda Machungo, médica gineco-obstetra membro da AMOG, concedeu entrevista à imprensa, em Fevereiro último no programa Falar de Mim da STV, onde explicou quem é, e mostrou que o desenvolvimento pessoal e profissional depende não apenas da habilidade, mas também do interesse pelas pessoas e do facto de se aceitar o desafio de colocar a excelência no compromisso médico.


A conversa, que foi guiada pela apresentadora Yumaina Mussane, iniciou com as origens da médica, que oriunda do distrito de Homoíne, na província de Inhambane, tendo migrado pouco depois do seu nascimento para Lourenço Marques, onde viveu até aos 8 anos de idade e, por fim, passou os últimos anos de infância e adolescência em Nampula.

Conta a Professora que uma vez concluída a 4ª classe, o seu pai orientou-lhe a fazer o exame de admissão tanto na Escola Técnica e no Liceu. Tendo sido admitida em ambas, a pequena Fernanda começou a frequentar o Colégio Nossa Senhora das Vitórias em Nampula. Explicando a dinâmica daquela época, a médica enfatizou que ela e a sua irmã eram as únicas alunas negras e que sofreram inúmeras agressões racistas por parte dos colegas e professores. Referiu ainda que mesmo em face aos desafios de idade, cor da pele e integração numa nova realidade, com o apoio do seu pai e de aulas de explicação, a Professora Fernanda conseguiu destacar-se e ter um excelente aproveitamento escolar.

A SUA CAMINHADA MILITAR

Facto é que se vivia uma época revolucionária e o país tinha muitos jovens nos bastidores a preparem a independência de Moçambique. A médica mencionou figuras importantes que despertaram em si certa urgência em se tornar politicamente activa e se juntar ao movimento de libertação do país, facto que se materializou depois de se licenciar em Medicina em 1973, altura em que se formalizou como membro da FRELIMO. Machungo também apontou peças prominentes com quem cruzou na sua caminhada como “camarada médica”, nomeadamente os saudosos presidentes Samora Machel, de Moçambique, e Agostinho Neto, de Angola, e camaradas como Armando Panguene e Sérgio Vieira. Enquanto membro do governo de Samora Machel, Fernanda Machungo assumiu o cargo de Chefe do Departamento de Saúde Militar e foi membro do Estado Maior das Forças Populares de Libertação de Moçambique.

DESAFIOS NA MEDICINA

Treinada para servir, na sua missão dentro da Medicina, sublinhou que tinha como propósito contribuir para a melhoria da assistência médica para a população negra face à discriminação que se sofria perante os provedores de saúde, que eram predominantemente brancos. Dentre os desafios que enfrentou como médica gineco-obstetra, apontou os esforços para reduzir a taxa de mortalidade por eclampsia e para a despenalização do Aborto Seguro, com vista a redução da taxa de mortalidade por complicações do aborto clandestino.

Dentro da experiência profissional, exaltamos a Professora Doutora Fernanda Machungo, membro fundadora da AMOG e que até hoje participa activamente nas nossas actividades. A Professora Fernanda foi uma das investigadoras que encabeçou estudos comparativos do aborto seguro hospitalar e o aborto clandestino em Maputo, cujos resultados contribuíram para sustentar a advocacia por parte de uma rede de organizações da sociedade civil. Mais de uma década após o início da mobilização e com a revisão do Código Penal, em 2014 foi assinada a Lei do Aborto, operacionalizada pelo Diploma Ministerial 60/2017 das Normas Clínicas do Aborto Seguro.

Clique aqui para assistir e ouvir pela voz da Professora Fernanda.


Direitos reservados a AMOG



Gostar   Inicie a sua sessão para gostar e partilhar esta dica